Expertise: Artroscopia

A artroscopia é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que envolve a utilização de óticas finas e delicadas (diâmetro entre 1,9 a 4,0 mm) acopladas a um sistema de monitor de vídeo. Essas óticas são introduzidas nas articulações através de diminutas incisões (0,3 cm) e permitem uma visualização nítida e ampliada da cartilagem, ossos e ligamentos da articulação abordada. Através dessas incisões ou portais, instrumentos são introduzidos na articulação para realização de inspeção, desbridamento e reparo de estruturas comprometidas.

Atualmente, a artroscopia do joelho e do ombro são as mais consagradas e difundidas no meio ortopédico. O emprego da artroscopia na mão, punho, cotovelo e tornozelo é um pouco mais recente, mas vem demonstrando excelente aplicabilidade e alta eficiência no diagnóstico e tratamento de diversas patologias nestas articulações.

Especificamente no punho, a artroscopia é considerada o padrão ouro no diagnóstico de distúrbios intra-articulares, sendo mais precisa que a Ressonância Magnética. Além disso, oferece outra grande vantagem que é a possibilidade de tratamento após a confirmação do diagnóstico. Os problemas mais frequentes no punho que podem ser abordadas de maneira segura e eficiente são: lesões do ligamento escafo-semilunar e lesões traumáticas ou degenerativas da Fibrocartilagem Triangular. Nessas patologias, a artroscopia tem se mostrado tão eficiente quanto, ou até mais eficiente que as cirurgias abertas tradicionais. As vantagens em relação às cirurgias abertas são: melhor visualização das estruturas a serem reparadas, incisões muito menores, reabilitação mais rápida. O tratamento artroscópico de outras patologias do punho tais como cistos sinoviais, fraturas e rizartrose, ainda estão sob avaliação científica de seu custo-benefício. Sua utilização é defendida por uns e contestada por outros.

 AGENDE UMA CONSULTA

Voltar